trem-anima

 

030315dO superintendente regional da CBTU Belo Horizonte, José Dória, participou de reunião com o superintendente do Patrimônio da União no Estado de Minas Gerais, Rogério Aranha, na qual foi assinado o contrato de cessão da área onde será construída a pera ferroviária do Pátio São Gabriel.

 

A pera ferroviária é uma linha férrea que permite a inversão de direção de uma composição sem a necessidade de girar cada carro individualmente. A linha é semelhante a uma rotatória que possibilita o giro do trem.

 

O superintendente José Dória agradeceu a confiança da SPU e reafirmou que o terreno será de grande utilidade para a Companhia. “A construção da pera possibilitará a efetivação de melhorias na atual operação do metrô, que serão também de extrema relevância no início da circulação da nova frota e de outras iniciativas da CBTU. Sou grato à SPU e confirmo nosso compromisso em fazer um bom uso do espaço”.

 

Já o superintendente da SPU, Rogério Aranha, destacou a satisfação em firmar esta cessão à CBTU. “É um prazer consolidar esta parceria, pois tenho certeza da ótima destinação do espaço e da importância da área para a CBTU. Coloco-me ainda à disposição para esclarecer dúvidas em relação à documentação”.

 

Durante o encontro realizado na sexta-feira (27/2) também estiveram presentes o gerente operacional Jurídico da CBTU Belo Horizonte, Álvaro Graça, e os coordenadores titular e substituto de Incorporação da SPU/MG, Luciano Caetano Couto e Álvaro Siqueira, respectivamente.

 

De acordo com o gerente Regional de Obras, Fernando Pinho Tavares, a instalação da pera trará diversos benefícios para a CBTU Belo Horizonte. “Ao promover o giro dos carros das composições, a pera ferroviária permitirá a homogeneização do desgaste das rodas dos trens”, destaca. Ainda segundo a Gerência Regional de Obras, com a assinatura da cessão, será iniciada a construção de um muro de vedação para integrar o terreno ao PSG.