trem-anima

 

 

Finalizando o mês da mulher, a CBTU Maceió, em parceria com a Secretaria do Estado e da Saúde de Alagoas (Sesau), promoveu na manhã desta quarta-feira (25), uma ação itinerante em prol da prevenção e combate do câncer de mama e do colo do útero. A ação ocorreu na plataforma de embarque e desembarque da Estação Maceió.

 

Na ocasião, foram disseminadas orientações sobre a realização dos exames preventivos, assim como o tratamento realizado. Além da distribuição de panfletos, e informações sobre prevenção e tratamento do câncer, foram proferidas para os usuários dos trens instruções acerca da prevenção de doenças sexualmente transmissíveis e a distribuição de preservativos masculinos e femininos.

 

De acordo com Kátia Galvão, médica da Sesau, esses dois cânceres são os que mais matam mulheres no estado. “Esse índice alto ocorre muito por falta de informação das mulheres. As nossas ações visam, principalmente, instruir que todos os postos de saúde da capital estão aptos a realizar o exame de citologia – exame de coleta de material do colo do útero por meio de espátula e escovinha. Já a mamografia, radiografia das mamas que permite descobrir o câncer de mama em fase inicial, pode ser marcada nos postos para as clínicas especializadas”, explica.

 

Para a usuária dos trens, Maria Burity, 27 anos, a iniciativa é interessante e ajuda a população a conhecer mais sobre os tipos de câncer. “Eu tinha algumas dúvidas e o pessoal da Saúde me ajudou. Elas também me alertaram que preciso refazer os exames necessários para a prevenção do câncer do colo de útero e de mama, já que faz 2 anos que não faço”, afirma.

 

O câncer

 

O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação anormal das células da mama, que forma um tumor maligno. Ele tem cura, se descoberto no início. Toda mulher com 40 anos ou mais deve realizar o exame preventivo anualmente, a mamografia, já que o diagnóstico precoce aumenta a chance de cura do câncer.

 

Já o câncer do colo de útero é um tumor que se desenvolve a partir de alterações no colo do útero. Essas alterações são chamadas de lesões precursoras e são curáveis na maioria das vezes. Se não tratadas podem, após alguns anos, se transformar em câncer. A causa é a infecção persistente pelo Vírus do Papiloma Humano (HPV). Quando as alterações que antecedem o câncer são identificadas e tratadas, é possível prevenir a doença em até 100% dos casos.

 

Martha França, enfermeira da Sesau, explica que o HPV pode levar em torno de 10 anos para se desenvolver e virar o câncer do colo de útero. Com isso e com a iniciação da vida sexual cada vez mais cedo, a partir de nove anos de idade, as meninas já podem receber a dose inicial da vacina contra o HPV. São três doses que previnem durante toda a vida sexual da mulher. A citologia é o exame inicial, se der positivo, a paciente será encaminhada para uma ginecologista, onde receberá acompanhamento para realizar exames específicos.

 

 

FONTE: IMPRENSA CBTU-MACEIÓ