trem-anima

 

Apesar do número total de acidentes nas ferrovias da CBTU - Companhia Brasileira de Trens Urbanos de Maceió, ter diminuído em 2021, se comparado a 2020, as colisões envolvendo animais soltos próximos aos trilhos continuam preocupando a Companhia. 

 

De acordo com o levantamento feito pela Gerência de Operações, o número de colisões envolvendo trens e animais é o maior entre os incidentes. Em 2021, foram registrados 11 ocorrências, sendo oito com animais, dois por imprudência de automóveis, e um descarrilamento. Em nenhum houve vítimas mas há registros de prejuízos materiais e consequentemente redução de frota, ainda que temporariamente.

 

050122b

Cavalos circulando também na zona urbana atrapalham o tráfego

 

Em 2020,  mesmo com a redução de sua operação, desde abril, por conta da tragédia da Braskem que interrompeu o fluxo de pessoas e veículos na região do Mutange, Bom Parto e Bebedouro, a CBTU registrou 16 acidentes no total, nove em consequência de animais soltos nas ferrovias e seis por imprudência de veículos, motos ou ônibus. Esses números alertam para a necessidade de conscientização dos proprietários de cavalos, bezerros e outros de não permitir que seus animais fiquem soltos ou abandonados às margens das ferrovias, o que costuma ocorrer principalmente nas periferias e zona rural. Reforça a importância do trabalho de fiscalização das prefeituras. 

 

050122d

Stênio Gonçalves cita que todos são prejudicados, desde passageiros aos donos dos animais

 

Acidentes prejudicam a todos, os donos dos animais, os passageiros que precisam do VLT, e a CBTU que arca com o prejuízo. O coordenador de Operações, Stênio Gonçalves, informa que as locomotivas ao sofrerem estas colisões, necessitam de reparos e ficam sem circular por um tempo. “Para mim o pior prejuízo é não poder oferecer o VLT para a população'', afirma.

 

050122c

Luciano Alves cita que nem sempre é possível evitar colisões entre trens e animais 

 

Diariamente os maquinistas tentam contornar o perigo que enfrentam ao avistar animais soltos e conseguir continuar a viagem de forma segura: para evitar a colisão, se veem obrigados a esperar que o animal saia da frente do trem, atrasando a viagem dos usuários. No entanto, por vezes não é possível evitar este acidente e a sensação é de “Impotência”, segundo o maquinista Luciano Alves Figueiredo.

 

Alves tem 15 anos de CBTU e já presenciou várias colisões com animais, “É bem frequente encontrar animais próximo ao trilho, principalmente nos trechos entre as estações de Flexal e Satuba”, afirma.

 

050122a

Bovinos estão entre os animais que mais causam colisões, especialmente na zona rural

 

Denúncia

Ao ver um animal solto próximo aos trilhos, é possível comunicar ao Centro de Controle de Operação da CBTU, por meio do telefone (82)2123-1725, que funciona das 05h às 20h30. Além da Unidade de Zoonoses, da Prefeitura Municipal de Maceió, que passou a receber denúncias pelo Whatsapp no número (82)98882-8240 das 08h às 17h, e do telefone fixo 3312-5485, das 08h às 17h e das 18h às 22h (exceto feriados). Nos demais municípios, a denúncia deve ser feita na Prefeitura local.

 

Maceió, 20 de janeiro de 2022.

 

Letícia Nascimento 

Estagiária de Jornalismo 

 

Ana Cristina De M Sampaio

Supervisão

MTB 22.870 (SP)

 

COMAK | CBTU Maceió