trem-anima

 

77 22O Dia do Ferroviário, comemorado em 30 de abril, celebra os 168 anos da inauguração da Estrada de Ferro de Petrópolis, também conhecida como Estrada de Ferro Mauá, marco do inicio da malha ferroviária de transporte sobre trilhos no Brasil. 

A CBTU - Companhia Brasileira de Trens Urbanos, há 38 anos, opera o sistema de transporte público sobre trilhos e veículos leves sobre trilhos, os VLTs, em diversas capitais brasileiras, como Belo Horizonte, Recife, Maceió, João Pessoa e Natal, além das regiões metropolitanas. Os trilhos que atravessam paisagens e encurtam as distâncias entre pessoas e lugares, promovem a locomoção de usuários através de um transporte limpo e ecológico, por gerar baixo impacto ambiental. 

Jorge Luiz Duarte é maquinista da CBTU-BH desde 1984 e relembra quando o metrô chegou à Belo Horizonte. “A chegada dos trens na cidade teve um impacto positivo no cotidiano da população, já que foi disponibilizado um meio de transporte seguro, rápido e confiável. O sistema não se comparava ao trânsito caótico, principalmente no horário de pico, que já estávamos acostumados a conviver. Atualmente temos a oportunidade de atender usuários a caminho de várias escolas, faculdades, shoppings e até da Cidade Administrativa de Minas Gerais”, afirma. 

Metroviária há cinco anos, a assistente operacional de estações, Juliana Miranda, ressalta a importância da profissão para manter, com qualidade, o transporte: “Somos a parte essencial, o primeiro contato do usuário”. Ela ainda mostra paixão em cada detalhe da sua rotina no metrô de Belo Horizonte: “Ser metroviária vai além de vender bilhetes ou liberar a roleta. É fazer novos amigos, além de ter a oportunidade de dar um bom dia e receber outro. Durante meu trabalho, já tive a oportunidade de ouvir histórias de vida de idosos que acompanhei, e de ver o sorriso de uma criança que vai passear de metrô pela primeira vez” conta a colaboradora.