trem-anima

 

174 22

Nos últimos anos, o Comitê Regional de Sustentabilidade vem atuando na avaliação de indicadores de desempenho ambiental da CBTU-MG. Em 2022, o destaque foi para a substituição do método de descarte dos óleos lubrificantes usados.

Até o final de 2021, os 1500 litros de óleo usados por ano pela Companhia eram destinados ao coprocessamento, tecnologia que permite a utilização de resíduos combustíveis alternativos na alimentação de fornos na produção de cimento. Ainda que ambientalmente legal, o procedimento não permitia o reuso do óleo e o prolongamento da vida útil do produto.

A partir de 2022, o óleo lubrificante usado passou a ser destinado ao processo de rerrefino, um método de remoção de impurezas e recondicionamento, podendo ser utilizado novamente em outra atividade.

Resíduos Perigosos: a melhoria na gestão dos recicláveis em geral contribuiu na diminuição da destinação de Resíduos Perigosos da Empresa, denominados Classe I. A otimização da segregação dos materiais não só implicou na redução da geração de resíduos contaminados como também gerou economia, já que a destinação de resíduos Classe I é onerosa para a CBTU e se dá por meio de contratação de empresa especializada. Além da redução de despesas, a CBTU passou ainda a receber pelo óleo destinado ao rerrefino.