trem-anima

 

 
No final de maio, a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) recebeu da empresa Wise Plásticos um certificado de sustentabilidade por contribuir com o meio ambiente. O que levou a Companhia ter esse reconhecimento foi a ação de substituição dos dormentes de madeira por de polímeros de plásticos que teve um custo total de, aproximadamente, R$10,5 milhões. 
 
“Uma das pautas da CBTU é a sustentabilidade. Sinto que podemos cumprir com nosso papel diante da sociedade quando pensamos no meio ambiente. Ao aproveitarmos os materiais reciclados, como no caso dos dormentes de polímeros, criamos uma consciência geral de que todos devemos manter o nosso planeta limpo para as gerações futuras”, comentou o diretor-presidente da CBTU, José Marques. 
 
Ao todo, para todas as STU’s, foram adquiridas 5132 unidades de dormentes de polímeros, em diversos tamanhos. Para a CBTU, em João Pessoa, foram 1374 unidades destinadas. Para Maceió, foram 838; Para Natal, 920 e Recife, 2000 unidades. A distribuição de quantidade do material, para cada Estado, foi feita de acordo com a necessidade de cada local como da substituição dos Aparelhos de Mudança de Via (AMV’s), pontes e pontilhões. 
 
Os dormentes foram produzidos a partir de plástico reciclável e tem uma durabilidade de mais de 30 anos, o que impede a ação de fungos, bactérias e degradação com o clima. Também tem maior vida útil, menor peso de carregamento e atende as regulamentações ambientais por se tratar de um material que, no futuro, poderá novamente ser reciclado.
 
Este contrato, celebrado entre a CBTU e a Wise, contribuiu para destinar corretamente 500 mil quilos de plásticos que seriam descartados em lixões e aterros, também evitou o desmatamento de 12.834 árvores adultas e distribuiu rendas junto a cooperativas.