trem-anima

 

280819ac3O ponta pé inicial foi dado. Nesta segunda, o diretor-presidente, José Marques, o diretor-técnico, Sergio Sessim, e o diretor adjunto da DT, Marco Aurélio Zarur, estiveram na capital paranaense, junto com técnicos da CBTU, e apresentaram ao governador, Ratinho Junior, o diagnóstico preliminar da primeira fase do estudo técnico para implementação de Veículos Leves sobre Trilho (VLTs) na Região Metropolitana de Curitiba (RMC).

O projeto consiste em revitalizar três ramais utilizados pelo transporte de cargas na região para que seja implantado o transporte de passageiros de forma compartilhada. Constituída por 29 municípios, a RMC é a oitava região metropolitana mais populosa do Brasil, com 3.223.836 habitantes, e concentra 30.86% da população do Estado. Também é a segunda maior região metropolitana do país em extensão, com 16.581,21km², fazendo fronteira com São Paulo e Santa Catarina.

A fase 1 do projeto corresponde à revitalização do Ramal Oeste de Curitiba, um trecho de 40 km que liga a capital ao município de Rio Branco do Sul, com uma demanda de 30 mil pessoas por dia em viagens feitas por ônibus.

A equipe técnica da CBTU, usando toda sua expertise em transporte metroferroviário, levantou o estado da via permanente e edificações do trecho a ser revitalizado, levando em conta as especificidades do traçado no âmbito da infra e superestrutura, além do detalhamento da construção de estações terminais e possíveis desvios.Destaca-se que com a implantação do VLT haverá benefícios diretos para os atuais e potenciais usuários do transporte coletivo. O VLT tem maior capacidade e mais conforto do que o ônibus. Segregado do trânsito na superfície, o modal tem potencial para oferecer um serviço com maior frequência entre os trens, em maior velocidade e maior segurança.

280819c1O diretor-presidente da CBTU, José Marques, afirmou que impulsionar o transporte metroferroviário pelo país é uma das metas da Companhia. "Estamos abertos e dispostos a fazer parcerias com estados e municípios para realizar estudos de implantação de VLTs. Nós temos total expertise na área, e um corpo técnico altamente qualificado para realizar estes trabalhos. Temos a certeza que o transporte metroferroviário é o ideal para as cidades, e confiamos na nossa capacidade de estimular este modal pelas regiões do Brasil", conclui Marques.    Num primeiro momento, a implementação irá ocorrer em um trecho de 20 km, ligando a capital até o município de Almirante Tamandaré. A operação deste trecho possibilita o transporte de 31.800 passageiros por sentido, num percurso de 54 minutos, com um total de 53 viagens por dia. O horário de atividade do sistema proposto foi das 5h às 24h.

Foram avaliados ainda os sistemas e equipamentos necessários para a implantação do sistema de sinalização e telecomunicações para funcionamento do trecho, tendo em vista os requisitos recomendados para uma operação segura, eficiente e de confiabilidade adequada para o atendimento pleno da população paranaense.

O diretor-presidente da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), Gilson Santos, entusiasmado com o andamento da parceria, afirmou que os estudos apresentados trazem perspectivas muito positivas , e que comprovam como a CBTU tem muito a contribuir com o planejamento do transporte sobre trilhos em regiões metropolitanas pelo país.