trem-anima

 

2040A CBTU Belo Horizonte, por meio de sua Coordenação de Segurança Operacional, registrou queda de 19% na circulação de notas falsas no primeiro trimestre de 2019. O levantamento deste ano apresentou o número de 36 ocorrências, com 35 notas falsas apreendidas, enquanto no mesmo período de 2018 foram 43 casos, com 43 notas de janeiro a março.  Se considerado o total de apreensões para 2018, a Coordenação de Segurança recolheu, ao todo, 136 notas falsas. A tendência de queda reflete a atuação conjunta dos empregados do metrô no combate a crimes dessa natureza.   

O coordenador de segurança, Washington Luiz de Souza, alerta que, ao cometer essas infrações as pessoas se sujeitam a uma série de punições previstas no Código Penal Brasileiro. “A falsificação é crime previsto no artigo 289 do Código Penal, com pena de 3 a 12 anos de prisão. Além disso, quem tenta colocar uma cédula falsa em circulação, após tomar conhecimento de sua falsidade, mesmo que a tenha recebido de boa-fé, também pode ser condenado a uma pena de 6 meses a 2 anos de detenção”. 

2040aDe acordo com o supervisor de segurança operacional da CBTU, Miguel Alvim, embora o dado seja animador, este é um problema recorrente nas bilheterias das 19 estações. “O trabalho para coibir essas circunstâncias é muito duro e tem sido satisfatório, mas elas acontecem todos os dias, infelizmente. Há situações em que o passageiro acaba caindo no golpe da nota falsa e sequer repara que está sendo vítima de uma ação criminosa”, destaca.

Ainda segundo Alvim, tem quem use de má-fé e acredita que vá passar despercebido. “Há pouco tempo na Estação Eldorado um jovem foi abordado pela prática de comércio ilegal nas linhas de bloqueio e para a surpresa de todos, o rapaz carregava a quantia de R$ 1.300,00 em notas de cem reais, todas falsas. O procedimento, como determina a lei, é apreender os objetos e encaminhá-los, juntamente com a pessoa, para a Delegacia de Polícia Federal”.

Teste é instantâneo: O Money Test é o método utilizado nas 19 estações para checar a veracidade das células entregues e o equipamento está disponível em todas as bilheterias das estações. O dinheiro é colocado no aparelho que ressalta os itens de elementos de autenticidade da nota. O teste é aplicável a qualquer tipo de papel moeda nacional ou internacional, como real, dólar e euro, o que contribui para um trabalho de segurança mais assertivo.