trem-anima

 

2206Começou na última sexta-feira (10) e segue até o dia 10 de fevereiro, o prazo para adesão ao Plano de Desligamento Voluntário (PDV), aberto pela CBTU em todo o país. Os empregados interessados em participar devem procurar a Coordenação de Administração em Recursos Humanos da unidade em que trabalha para assinatura do termo.

Para ser considerado elegível ao PDV, o empregado interessado deverá ser integrante do quadro próprio da Companhia, estar ativo na força de trabalho na data de desligamento e ser considerado apto no exame demissional. Deve também atender aos seguintes critérios: estar aposentado pelo INSS nas modalidades tempo de serviço, idade e/ou aposentadoria especial; ou ter idade igual ou superior a 55 anos e ter 25 anos ou mais de vínculo empregatício com a CBTU por ocasião da adesão.

Como incentivo ao desligamento será oferecido ao empregado o valor de 16 renumerações, respeitando o piso de R$ 35.000,00 e o teto de R$ 300.000,00. A indenização paga pelo PDV é integral e sem tributação de Imposto de Renda. 

O Plano prevê ainda o cumprimento do Processo de Transferência de Conhecimento, que ocorrerá de acordo com o cronograma de desligamento definido pela Companhia. As rescisões serão efetivadas após o repasse do conhecimento necessário à continuidade das rotinas.

Desistência - O empregado poderá desistir da adesão ao PDV em até 5 (cinco) dias úteis anteriores à data programada para seu desligamento, apresentando ao COARH o Anexo IV – Termo de Desistência da Adesão ao Plano de Desligamento Voluntário – PDV CBTU-2020, preenchido em 2 (duas) vias.