trem-anima

 

2612A CBTU Belo Horizonte promoveu, nesta semana, uma campanha de conscientização intitulada “Vigilantes da Vida”, através do Grupo Confesso. Os artistas apresentaram um esquete teatral com o objetivo de alertar os usuários sobre a proibição da invasão de via, conscientizar sobre a importunação sexual dentro dos metrôs e lembrar da continuidade da prevenção da Covid-19, mesmo com o avanço da vacinação.

O diretor do Grupo Confesso, Guilherme Molina, frisa que as pessoas são muito mais propensas a absorver a informação quando ela é apresentada de uma forma mais leve. “A partir da arte, a chance dos usuários fixarem o aprendizado e levarem as informações para casa é muito grande. E assim, esse assunto tão importante pode transcender o espaço da CBTU”. 

Como os três temas têm relação com algum tipo de invasão (invasão do vírus no planeta, invasão dos homens em relação ao espaço das mulheres e invasão dos trilhos), os atores estavam caracterizados como “Seguranças da Vida” e uma das curiosidades da apresentação foi exatamente o figurino adotado por eles. A atriz Efigênia Maria destaca que a caracterização é uma homenagem aos assistentes de segurança da CBTU-BH. “Os profissionais da segurança são muito importantes para os usuários, além disso, todos nós podemos ser vigilantes, já que devemos sempre cuidar uns dos outros. Se alguém ver um colega pisando na faixa amarela, pode orientá-lo sobre os cuidados e os perigos desta prática. Dessa forma, criamos uma vigilância mútua e um espaço de experiência de viagem muito mais prazeroso e seguro para todos. A usuária do metrô, Elza Vicentina, ficou satisfeita com a apresentação. “Achei muito importante essa intervenção, pois ela serviu para alertar todo mundo que tem esquecido dos devidos cuidados que devemos ter”, afirma a usuária.