trem-anima

 

IMG 9786

A Coordenação Operacional de Oficina Eletrônica (COOEL) da CBTU-MG desenvolveu componentes eletrônicos mais modernos para o Sistema de Controle Automático do Trem (ATC). 

O sistema ATC é responsável pela segurança, sinalização e desempenho dos metrôs em circulação nas vias. “Com o passar do tempo, os relés, que são dispositivos elétricos que contribuem para a assertividade na circulação dos trens, se desgastam, e a Companhia tem dificuldade de encontrar essas peças, tanto no mercado nacional, quanto no internacional”, afirma o coordenador da oficina eletrônica da CBTU-MG, Edmar Bertolini.

Diante desse cenário, os funcionários da COOEL desenvolveram três diferentes tipos de relés para substituir os antigos de difícil acesso. A nacionalização ajuda na redução de custos, além de facilitar as manutenções preventivas e corretivas dos metrôs, gerando resultados eficientes e econômicos para o sistema metroviário de Belo Horizonte.

Módulo de Sinalização: outra parte que integra a segurança dos metrôs é a sinalização da via, responsável por enviar os comandos de tráfego para os trens. Com o passar dos anos, as fontes dos módulos de sinalização, que funcionam com um relé pneumático através da pressão, também apresentaram desgastes. A equipe da Oficina Eletrônica da CBTU-MG desenvolveu então um relé eletroeletrônico para substituir os antigos pneumáticos. Todo o trabalho foi realizado no Pátio de Manutenção São Gabriel, e, atualmente, quatro componentes como esses já se encontram instalados nos locais técnicos ao longo da via da capital mineira.