trem-anima

 

Arquiteta apresentando projeto

O Superintendente de Trens Urbanos de Maceió, Carlos Jorge, esteve nesta manhã, 06, junto com a equipe técnica da CBTU, em Satuba, para inspecionar o local no qual será construída pela Braskem uma nova Oficina de Manutenção para os trens e VLTs. A obra está em fase de licenciamento ambiental.

 

A viabilização desse projeto ocorreu graças a um acordo com a Braskem, como uma das compensações que a mineradora terá que arcar em virtude da paralisação e mudança da operação de trens na região do Mutange, Bebedouro e Bom Parto, por consequência do desastre ambiental naquela  área que gerou afundamento do solo e consequente desocupação da localidade. 

 

A CBTU está há mais de um ano com sua operação totalmente afetada na região do Mutange, Bebedouro e Bom Parto, tendo em vista que o local foi desativado e esvaziado, obrigando os usuários de trens a fazerem baldeação por meio de ônibus, aumentando em mais de 50 minutos o percurso entre o Centro de Maceió e as cidades de Rio Largo e Satuba.

Superintendente visitando local da nova oficina   Superintendente visitando local da nova oficina

A baldeação que ocorre no Bom Parto, através da qual a população precisa do transbordo e do uso do ônibus coletivo para chegar até Bebedouro e seguir viagem, é garantida pelo termo de cooperação entre a SMTT, a CBTU e a Braskem, responsável em arcar com a operação.  

 

A CBTU tinha um fluxo de cerca de 12 mil usuários ao dia. Com a interdição pelo problema do Pinheiro, Bom Parto e Bebedouro, causado pela Braskem, está com a operação comprometida com a redução drástica no número de usuários ao dia. 

 

Para Carlos Jorge, a Braskem está cumprindo o que se comprometeu no termo de cooperação e precisa ampliar esse acordo para que a mobilidade urbana da região metropolitana de Maceió não seja ainda mais atingida pelo desastre ambiental. "Temos agido para que nossos usuários sejam atendidos e tenham seu transporte garantido com segurança, pontualidade, rapidez e conforto como sempre trabalhamos”.

 

Maceió, 06 de abril de 2021.

Ana Cristina Sampaio. 

COMAK