trem-anima

 

270422c

Amanda Ferreira, presidente da Comissão de Ética da CBTU

A presidente da Comissão de Ética da CBTU - Companhia Brasileira de Trens Urbanos, Amanda Ferreira, e o suplente, Paulo Moraes, estiveram em Maceió, nesta terça-feira, 26, para participarem do evento de capacitação e divulgação da importância do Código de Conduta e Integridade da CBTU, o qual contou com a presença maciça dos funcionários da Superintendência de Trens Urbanos de Maceió e foi encerrado com palestra do assessor especial de Ética e Compliance da Secretaria de Estado da Fazenda de Alagoas, Rodrigo Bittencourt, que falou sobre a experiência de implantação de programas de compliance (sistemas de adequação, conduta e controle às leis e normas na administração pública e privada).  

 

270422e

Rodrigo Bittencourt Miranda, Assessor Especial de Ética e Compliance do SEFAZ-AL 

O palestrante enfatizou que programas de compliance ( conformidade às normas, estabelecimento de regras da empresa visando à adequação de condutas em respeito à legislação vigente) não só focam na concordância às regras e legislações mas também na ética e integridade. “O principal impacto é na mudança da cultura das organizações. Os funcionários ficam mais atentos às próprias condutas ao mesmo tempo em que fiscalizam uns aos outros sobre possíveis posturas indevidas. Assim, se constrói uma cultura de integridade”, disse Rodrigo. 

 

Segundo o assessor especial, quando a empresa pública implanta um programa de compliance há muitos ganhos: se percebe uma diminuição no número de casos de assédios moral e sexual, impactando positivamente nas relações entre os trabalhadores, bem como uma ação de proteção da imagem da companhia e da credibilidade perante à sociedade.  

 

 270422g

Rodrigo Bittencourt Miranda, ao centro, entre Allan Brandão e Amanda Ferreira

Maceió foi a terceira unidade da CBTU a receber a capacitação, organizada pela Comissão de Ética Nacional e seus membros nas unidades regionais. A presidente Amanda Ferreira lembrou que a Comissão de Ética da CBTU faz parte do Sistema de Gestão de Ética do Governo Federal, destacou a importância de eventos para divulgar e capacitar os empregados para que tomem consciência do conteúdo do Código de Conduta e Integridade, dando mais visibilidade às questões éticas. “Desta forma, eles podem ajudar na adequação das condutas, evitando possíveis desvios e contribuindo com as boas práticas”, disse, enfatizando o caráter educativo dos trabalhos da Comissão, razão pela qual investiram na distribuição de cartilha e de revista em quadrinhos para exemplificar situações e condutas no dia a dia de trabalho. 

 

 270422h

Paulo César de Moraes, suplente da presidente da Comissão, durante sua aparesntação

Paulo Moraes, presidente suplente, informou em sua apresentação o funcionamento da Comissão de Ética, a legislação que estabelece a sua organização, os canais de denúncias e informações, o conteúdo da cartilha referente à conduta que se espera dos empregados da CBTU  e todo o processo que visa à melhoria desse importante mecanismo de controle das normas e ética da empresa. 

 

270422f

Representantes locais de Maceió, juntos a Amanda e Paulo, da Comissão de Ética da CBTU

O evento em Maceió foi organizado pelos representantes locais da Comissão de Ética, integrada pelos funcionários Danielle Menezes, Delcely Lemos e Marcos Aurelio.  A Comissão Nacional foi recebida pelo superintendente interino, Allan Teixeira Brandão, que parabenizou os integrantes pela realização do evento e declarou que a superintendência compreende  a importância da temática para que a Companhia mantenha as melhores práticas no dia a dia. “Vimos hoje como foi fundamental a realização desse encontro”, disse Allan.

 

Aprovação 

 

 270422i

Carlos Eduardo, atento durante as palestras sobre Ética, Conduta, Integridade e Compliance

O agente de Estação, Carlos Eduardo, considerou o evento de suma importância. Segundo ele, a empresa deve falar de ética e conduta com frequência para que todos tenham em mente como devem se comportar de acordo com o Código de Ética, que está na cartilha.  “Como agente público, devemos satisfação da nossa conduta dentro e fora da empresa porque somos espelho e modelo para a população. Se não dermos o exemplo, não podemos cobrar dos nossos usuários”, defendeu.

 

Maceió, 27 de abril de 2022.

 

Ana Cristina de Moraes Sampaio

Assessoria de Comunicação

 

COMAK - CBTU Maceió