Imprimir

200922a

O hall de entrada do edifício sede da STU REC está diferente. Desde a semana passada foram instaladas molduras gigantes com as pinturas em óleo sobre tela do renomado artista pernambucano, Lula Cardoso Ayres. Quem entra no prédio agora, demora na observação das obras de artes, suas cores e belezas. 

Os quatro quadros foram pintados para o Metrô do Recife e adquiridos na gestão do ex-superintendente, Emerson Jatobá, em 1985, com o intuito de trazer cultura para os usuários no ambiente do Metrô. As obras de arte ficaram por muitos anos expostas na Estação Central.

O arquiteto da CBTU Recife, Eduardo Almeida explica que posteriormente, por preocupação com a preservação, os quadros foram restaurados e emoldurados por uma empresa especializada e levados à exposição na Estação Recife, mas também se observou com o tempo, que a área onde estavam expostos, apresentou infiltrações, o que exigiu sua retirada da Estação Recife. Por isso os quadros foram removidos e guardados no Centro de Controle Operacional - CCO por vários anos.

200922b

Foi quando surgiu a ideia encampada pelos arquitetos Eduardo Almeida e Thiago Torres da COPRO, de expô-los novamente para visualização pública, agora num local onde mais empregados poderiam ter acesso. “Dentre outras opções, foi escolhido o hall de entrada do EOA, o que foi aprovado e endossado pela COPRO, GIOBR e pela Superintendência”, completa Eduardo.

Obras pintadas para o Metrô do Recife – Os quatro quadros de Lula Cardoso Ayres, medem cada um 2,40m por 1,20m e têm temas ligados às atividades econômicas características de quatro regiões dentro do Estado de Pernambuco, desde o Sertão até o litoral. O artista foi contratado pelo Metrô no ano de 1984 e uma curiosidade, os quadros custaram 30 milhões de cruzeiros cada.