trem-anima

 

1

 

A Superintendência de Trens Urbanos de Belo Horizonte opera a linha Eldorado – Vilarinho, com extensão de 28,1km. A CBTU-BH foi fundada em 1º de janeiro de 1985, a partir de um projeto desenvolvido pelo antigo Ministério dos Transportes. Hoje, a STU-BH é vinculada ao Ministério de Desenvolvimento Regional e serve a população de Belo Horizonte e Região Metropolitana há mais de 35 anos.

São 19 estações e 6 terminais integrados rodoviários, anexos às estações Vilarinho, São Gabriel, José Cândido da Silveira, Central, Lagoinha e Eldorado, que atendem cerca de 100 mil usuários/dia das cidades de Belo Horizonte e Contagem. Fora da pandemia, a CBTU-BH levava mais de 150 mil usuários/dia aos seus destinos.

 

Características operacionais:

Extensão da Via (km)

28,1

Nº de Estações

19

Nº de Oficinas

2

Trens

35

Tempo de Percurso Programado

47 min

Empregados efetivos

1800

Municípios Atendidos

2

Pontualidade

99%

Regularidade

99,5%

Taxa da ocupação

1,08 passag./m2

Viagens mensais

4700

Público mensal 

2 milhões

 

O desempenho da STU-BH

Com índice de pontualidade de 99% e índice de regularidade de 99,5%, o metrô da Região Metropolitana de Belo Horizonte percorre mais de 170mil quilômetros em um só mês.  

 A frota de 35 trens é composta por quatro carros cada, totalizando 140 carros de passageiros. Esse número gera uma capacidade de transporte de mais de 24 mil passageiros por hora. Os trens tem uma lotação média de 435 usuários por viagem e a taxa de ocupação fica em torno de 1,08 pessoas por m², que representa o número médio de passageiros por m² no horário de pico. A Companhia realiza mais de 4700 viagens, mensalmente, incluindo mil viagens com trens acoplados, de oito carros. A estação Eldorado, com quase 6 milhões de usuários/ano, é a estação que registra o maior número de passageiros.  

2

 

A operação

O tempo médio de viagem de Eldorado à Vilarinho é de 47 minutos e mais de 2 milhões de pessoas utilizam o sistema todos os meses. Os indicadores do metrô de Belo Horizonte são analisados diariamente e, sempre que há mudanças no número de usuários do sistema, a operação adequa tanto a oferta de trens, quanto o intervalo entre eles.

 

Horários

As bilheterias do metrô funcionam diariamente das 5h40 às 23h e as estações estão abertas das 5h15 às 23h, para quem já possui cartão ou bilhete do metrô. Em dias úteis, o intervalo é de 7 a 10 minutos em horários de pico e 15 minutos nos demais horários. Aos sábados, o intervalo é de 15 minutos até às 19h e 20 minutos nos demais horários. Já nos domingos e feriados, o intervalo é de 20 minutos. 

 

Ações contra à COVID-19

Permanece obrigatório o uso de máscara sobre o nariz e boca em todas as estações e dependências da CBTU-BH, conforme determinado pelo Decreto Municipal 17.322/20. A medida é válida por tempo indeterminado. 

A fim de evitar aglomerações e prover o distanciamento social recomendado pelas autoridades, o rol de iniciativas adotadas pela CBTU Belo Horizonte para evitar a propagação do novo coronavírus inclui ações como: operação com trens de quatro carros, intercalados com trens acoplados, de oito carros, que promovem a possibilidade de um maior distanciamento entre os usuários no interior dos vagões, implementação de programa horário especial no metrô, sempre acompanhando o funcionamento da cidade, determinado pela Prefeitura de Belo Horizonte, sinalização de estações, promovendo distanciamento apropriado em filas tanto nas bilheterias como nos bancos das plataformas, qualificação de empregados próprios e terceirizados no combate ao vírus, desinfecção diária de trens e estações com produtos químicos específicos para sanitização, barreiras sanitárias realizadas em parceria com a Guarda Municipal de Belo Horizonte e Contagem, alteração no procedimento para atendimento de grupos vulneráveis nas estações, entre outras medidas de enfrentamento essenciais para a segurança e saúde de todos. 

Desde o início da pandemia, a CBTU-BH mantém diversas campanhas com informações essenciais de autoproteção e combate à transmissão da Covid-19 para os empregados e para os usuários através de banners, redes sociais, campanhas internas e parcerias com as secretarias estadual e municipal. A Companhia já promoveu dezenas de ações educativas contra a Covid-19 nas estações e trens, com dicas de autocuidado dirigidas, tanto aos usuários quanto aos empregados da companhia. Além disso, a Empresa promove ciclos de testes para seus funcionários, desde janeiro de 2021.

3

 

Região Metropolitana

O metrô atende cerca 100 bairros da Capital e da Região Metropolitana, considerando o entorno das estações num raio de até 600 metros.

 Mais de 200 atrações culturais e de serviços estão instaladas no entorno das 19 estações, entre teatros, museus, centros culturais e serviços ao cidadão. o Metrô atende diretamente às populações de Contagem e BH e, indiretamente, pelo menos 14 dos 34 municípios que compõem a RMBH, sendo que seis deles são servidos por linhas regulares que fazem integração física ou física e tarifária com o Metrô.

4

 

Centro de Monitoramento de Segurança (CMS) e Disque denúncia

O CMS da CBTU-BH tem papel fundamental na proteção dos usuários, empregados e do patrimônio da Companhia, 24h por dia. 

O CMS monitora mais de 450 câmeras instaladas nas estações, via permanente, acessos e Pátios de Manutenção, além de realizar a gestão das denúncias recebidas através do “Disque Denúncia”.  O recebimento de denúncias do metrô de BH funciona através de ligações, mensagens SMS, WhatsApp ou Telegram. Caso o usuário presencie situações como violência de gênero, importunação sexual, assédio, furtos, entre outras práticas suspeitas, pode denunciar através do (31) 99999 1108.

5

 

Integração estratégica

O CMS possui contato direto para o compartilhamento de informações estratégicas com outros órgãos de monitoração da cidade, como o Centro de Operações de Belo Horizonte (COP-BH), que reúne 14 instituições trabalhando de forma integrada através da visualização de 2650 câmeras distribuídas por BH. O Centro de Monitoramento também trabalha junto à Coordenação de Infrações e Controle do Condutor (CICC), que conta com a participação das forças de segurança de Minas Gerais e monitora mais de 1300 pontos de BH e Região Metropolitana, atuando em grandes eventos, catástrofes e crises.

 

Centro de Controle Operacional (CCO)

No CCO da CBTU-BH é onde acontece o gerenciamento de tráfego dos metrôs da Companhia, similar a uma sala de monitoramento de aviões.  No local é realizada a gestão de energia da rede aérea e o primeiro atendimento às demandas relativas às manutenções nas estações, trens e via permanente. Os Postos de Controle funcionam durante 24h e são responsáveis tanto pelo monitoramento da circulação dos trens no horário de operação na via comercial, quanto pela supervisão da circulação de veículos e equipamentos de manutenção na madrugada.

 6

 

A Manutenção da CBTU-BH

A CBTU Belo Horizonte conta com dois complexos de manutenção, os pátios São Gabriel e Eldorado, que juntos totalizam mais de 270 mil m² de área. O maior deles, o Complexo do Pátio São Gabriel abriga a Oficina de Material Rodante e as Oficinas de mecânica, pneumática, elétrica, eletrônica e de veículos rodoviários, as quais executam as manutenções preventivas e corretivas desses veículos, dos trens e dos equipamentos retirados dos sistemas fixos. 

Já o pátio de Eldorado abriga a oficina que executa a manutenção preventiva e corretiva dos veículos ferroviários, os quais são operados pelas equipes de manutenção da Via Permanente e Rede Aérea.

Os Sistemas fixos recebem a manutenção preventiva e corretiva pelas equipes de campo, são estes: Via Permanente, Rede Aérea, Edificações, Energia, Sinalização, Telecomunicação, Bilhetagem Automática, CFTV-Circuito Fechado de Televisão, Cronometria e Sonorização das estações.

 7

 

Sustentabilidade e mobilidade urbana

Com o metrô, cerca de mil automóveis deixam de estar nas ruas, o que promove melhora no trânsito da cidade, além de diminuir a emissão de gás carbônico no meio ambiente.  Outra solução de mobilidade urbana sustentável é a integração com os usuários que fazem uso de bicicleta. Somente em um mês, são registrados mais de 150 embarques de ciclistas durante a operação, o que contribui para a otimização do trânsito na cidade, reduz custos e também diminui o volume de emissão de poluentes.  

8

 

Atendimento a deficientes físicos e visuais

Os empregados da CBTU-BH prestam assistência para mais de 800 usuários por mês, fortificando o papel social da Companhia para com a população em que está inserida.

 

Superintendente:  Marcelo Fernandes Siqueira 

 

Endereço: Rua Januária, 181 – Bairro Colégio Batista- Belo Horizonte – MG 

CEP: 31110-060

 

Contatos: 

- Coordenação de Atendimento ao Usuário: 

Telefone: 31 3250-3901

E-mail: falemetrobh@cbtu.gov.br

- Gerência de Comunicação e Marketing/ Assessoria de Imprensa: 31 3250-4054

Email: decombh@cbtu.gov.br

Instagram: @cbtubh

Facebook: CBTU Belo Horizonte

 

História da CBTU-BH

Vinculada à Companhia em 1° de janeiro de 1985, a Superintendência de Trens Urbanos de Belo Horizonte teve sua concepção e modelo de serviço idealizados a partir de 1981, quando a Gerência de Implantação de Projetos (GEIPOT), órgão de planejamento do então Ministério dos Transportes, foi incumbido de desenvolver um projeto para a Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH) que equacionasse o estrangulamento da capacidade de transporte de cargas ferroviárias e de passageiros que ocorria na região. 

Em face de tais particularidades, O GEIPOT desenvolveu um projeto que buscava uma solução conjunta para carga e passageiros, duplicando e segregando as linhas. Assim, o sistema de transporte urbano de passageiros sobre trilhos foi projetado na mesma diretriz do leito ferroviário já existente, reduzindo o custo de implantação. A carga foi mantida em seu leito original, mas com linha exclusiva e retificação de alguns trechos.

 

Início das obras

As obras do sistema de Belo Horizonte foram iniciadas em 1981 e a operação comercial teve início em 1º agosto de 1986, à época, com três trens em operação e seis estações, ligando Eldorado a Lagoinha, com 10,8 km.

Com o crescimento da RMBH foram modificados os objetivos e os projetos inicialmente previstos para o Metrô, obrigando a Companhia a adequar-se a uma nova realidade. Foi postergada a implantação do ramal do Barreiro, priorizando-se a extensão do Metrô para o Vetor Norte, em função do crescimento e das características de deslocamento de sua população. 

 

As primeiras viagens do Metrô

A primeira viagem comercial do Metrô de Belo Horizonte foi realizada em 1º de agosto de 1986, no trecho entre as estações Eldorado e Lagoinha. Na época, seis estações compunham a Linha 1, que passou a contar com 12,5 km de linha após a conclusão das obras da Estação Central. Entre 1992 e 2002, foram concluídas as estações e terminais que hoje formam a Linha 1 do Metrô de Belo Horizonte.

 

 

Estação                                                         Inauguração

1. Gameleira                                                  Março/1986

2. Calafate                                                     Março/1986

3. Lagoinha                                                    Março/1986

4. Eldorado                                                    Julho/1986

5. Cidade Industrial                                       Julho/1986

6. Carlos Prates                                             Julho/1986

7. Central                                                       Abril/1987

8. Santa Efigênia                                           Abril / 1992

9.Horto Florestal                                            Dezembro / 1992

10. Santa Tereza                                           Dezembro / 1993

11. Santa Inês                                               Novembro / 1994

12. José Cândido da Silveira                        Abril / 1997

13. Minas Shopping                                      Abril / 1997

14. Vila Oeste                                               Julho / 1999

15. São Gabriel                                            Janeiro / 2002

16. Primeiro de Maio                                    Abril / 2002

17. Floramar                                                Julho /2002

18. Waldomiro Lobo                                    Julho / 2002

19. Vilarinho                                                 Setembro/2002