trem-anima

 

Profissionais do Conselho Regional de Educação Física (CREF12/PE) estiveram nesta quinta-feira (20) na Estação Recife oferecendo aos usuários do Metrô serviços relacionados à saúde, como aferição da pressão arterial, avaliação glicêmica, dentre outros. O evento ocorreu em comemoração aos 20 anos da regulamentação da profissão do educador físico e também contou com a participação de estudantes universitários dos cursos de educação física e nutrição.

“Nossa ação se volta para as pessoas que não estão em dia com os exames, então fazemos uma análise do quadro e damos uma recomendação, seja para buscar um atendimento médico, ou ter cuidados com a alimentação e a necessidade de fazer exercícios físicos. Além disso, destacamos também a importância de estar informado sobre alguma doença que a pessoa possa ter e a atenção necessária sobre determinada enfermidade, podendo ser hipertensão, diabetes, sobrepeso, entre outros” destacou o professor de educação física e conselheiro do CREF12/PE, Jonas Coreolano.

Para a estudante do 3º período de nutrição, Elly Sandrine, o evento foi de grande importância para a sua formação. “A experiência é a melhor possível, é uma confirmação da carreira que optei. O atendimento com os usuários foi ótimo e eles gostaram bastante do nosso trabalho”, afirmou.

Segundo uma das usuárias atendidas no evento, a dona de casa Soraya Silva, o serviço foi de grande importância para a sua saúde. “Gostei muito dessa iniciativa aqui no Metrô, eu nem sabia disso, mas passei, vi a ação e decidi fazer um check-up. Recebi um ótimo atendimento e boas recomendações com os cuidados necessários com a saúde”, contou.

Dieta balanceada – A hipertensão foi o problema mais constatado entre os usuários atendidos. De acordo com a estudante do 6º de nutrição, Dayane Silva, os grandes vilões do sal são os alimentos industrializados. Segundo ela, os hipertensos devem evitar esse tipo de comida e buscar fazer o próprio alimento, conferindo o devido cuidado com o uso do sal também.

Sobre as diabetes, a mudança de hábito também é um fator necessário. O pão francês é o principal alimento que provoca esse quadro. De acordo com Dayane, buscar substituir o pão por alimentos ricos em fibras e proteínas é um grande passo que colabora com a melhoria da saúde do diabético.