trem-anima

 

2037Depois de um ano de trabalho, a CBTU Belo Horizonte e o SENAI realizaram a apresentação e entrega do Manual Técnico para Manutenção Preventiva de 1º e 2º Níveis do Combinador Jeumont Schneider – JH, em reunião promovida na última terça (9) no Auditório do Pátio São Gabriel. 

Durante a cerimônia, o gerente de Administração e Finanças da CBTU-BH, Eduardo Coimbra, destacou que a decodificação dos procedimentos e a organização de processos são fundamentais para a gestão do conhecimento na STU-BH, em especial, nesse momento, que a empresa vem passando por uma intensa renovação da força de trabalho, em razão do Plano de Desligamento Voluntário. “Além de sua grandiosidade e ineditismo para o universo da ferrovia, esse mapeamento será imprescindível para manter os principais processos da STU-BH fluindo normalmente”. 

Para a técnica de gestão em Recursos Humanos, Jaqueline Botelho, que participou de todas as fases de elaboração e produção do manual, o documento possibilita a otimização e a documentação detalhada de procedimentos que são extremamente relevantes para o dia a dia das oficinas: “Nós conseguimos resgatar o conhecimento dos empregados e transformá-lo em um manual técnico de manutenção. Este é um trabalho dinâmico que será revisado e melhorado de tempos em tempos favorecendo a otimização do processo, tornando a manutenção preventiva do JH mais eficiente e eficaz”, explicou.

Um grupo de 14 pessoas, entre eles, técnicos e engenheiros da CBTU e do SENAI esteve empenhado na elaboração do manual, que foi produzido ao longo de cinco etapas: mapeamento, análise e construção do desenho To-Be, plano de ação 5W2H, padronização dos processos, monitoramento e produção do manual. Para o engenheiro de processos do SENAI, Luciano Campos, o resultado da integração foi o melhor possível. “Conseguimos transmitir, com êxito, a metodologia de melhoria dos processos para a CBTU. Com o manual, os técnicos terão acesso a um passo a passo detalhado do procedimento, facilitando o repasse do conhecimento e a padronização”, afirma.

 O coordenador de Desenvolvimento em Recursos Humanos, Wilber Magno de Oliveira, também comemorou a consolidação do manual e destacou que as melhorias não param: “Este projeto é inédito e o sucesso dele abre portas para outros mapeamentos igualmente importantes. Conseguimos executar a transcrição de um sistema altamente complexo que é o JH e não vamos parar por aqui, queremos mapear todos os procedimentos da área de Manutenção. Sabemos que será um desafio, mas com o apoio das equipes vamos estender esse projeto para muito além dessa experiência”, concluiu.