trem-anima

 

IMG 0934Mais de 40 gestores da STU BH participaram de Treinamento sobre Prevenção de Passivos Trabalhistas, realizado pela Coordenação de Desenvolvimento, na última semana, no auditório do CCO. A capacitação foi um pedido da Administração Central, a partir de uma recomendação feita pela Controladoria Geral da União (CGU), e os principais pontos levantados trataram de aspectos relativos à melhoria no controle de rotinas que possam gerar comprometimento na saúde do trabalhador em especial quanto a fatores relacionados a insalubridade, periculosidade e horas extraordinárias.

A abertura do evento foi realizada pelo gerente de Administração e Finanças, Eduardo Coimbra e pelo gerente de Recursos Humanos, Roberto Carlos Heringer de Oliveira, que destacaram a necessidade de adequação e modernização das práticas na gestão de Recursos Humanos. Já o coordenador de Desenvolvimento em RH, Wilber Magno de Oliveira, assinalou a importância do treinamento lembrando que o principal objetivo da palestra foi sanar as dúvidas dos gestores, para que a empresa passe a evitar a exposição desnecessária dos empregados a situações que possam acarretar futuros passivos trabalhistas”, afirmou.

Na avaliação do gerente jurídico da CBTU Belo Horizonte Gustavo Barbosa, para os interesses estratégicos da empresa, é de suma importância a interação, a cooperação e a interlocução entre as áreas meio e fim, notadamente, com o objetivo de coibir práticas desatualizadas de gestão, considerando a necessidade de aplicação imediata da nova legislação e dos instrumentos normativos da CBTU. “O alinhamento coordenado dos diversos setores visa impedir a extensão da malha de ações judiciais, já volumosa, bem como moderniza as práticas de gestão de pessoal e processos, eliminando seus vícios, o que é fundamental para nossos intentos de prosperidade e sobrevivência”, analisa.

Segundo o técnico em segurança do trabalho da Companhia, Jader Silveira, que apresentou o tema insalubridade, o treinamento propõe que os gestores adotem a melhor estratégia para prevenir ações trabalhistas relacionadas ao tema. “Nós trouxemos informações relevantes visando à prevenção, para tentar diminuir a exposição do empregado ao agente insalubre, nós conseguimos fazer uma troca de experiências e os gestores conseguiram tirar suas dúvidas, todos saíram do treinamento ainda mais capacitados”, destacou.