trem-anima

 

A Manutenção da CBTU Recife iniciou um projeto arrojado de formação técnica dos seus empregados. O conhecimento técnico adquirido durante os 35 anos de operação do Metrô do Recife será registrado em apostilas e oferecido em forma de cursos aos colaboradores. O primeiro curso de “Falhas de Flashs: avarias do circuito de potência da frota CISM” já iniciou uma turma com 10 alunos.

A proposta de formação surgiu do Engenheiro e Gerente de Material Rodante, Rafael Teixeira, que como ex-maquinista sentiu falta da formação que teve. “Apresentamos a ideia do curso para o Gerente Regional I de Manutenção, Fábio Dantas, que nos deu total apoio e autorizou o início dos trabalhos”, explica. A Coordenação de Desenvolvimento de Recursos Humanos, CODES, dará apoio com os certificados e todo processo de registro nas fichas funcionais para os empregados formados. Além disso, a Coordenação de Engenharia e Planejamento da Manutenção está responsável por registrar e revisar os documentos utilizados nos treinamentos.

131020a

 

O técnico industrial da nova geração, Rafael Campos, ficou responsável por liderar as atividades que têm a intenção de preencher as lacunas de treinamentos do material rodante e transferir o conhecimento dos mais experientes para os mais jovens; e os técnicos industriais, Francisco Sales e Marivaldo Batista, dois dos empregados com conhecimentos mais profundos sobre flashs na Companhia, ficaram responsáveis pelas aulas teóricas e práticas respectivamente.

“A escolha do tema do primeiro curso se deu pela importância que as falhas de flashs têm para a operação da CBTU Recife, são os problemas que mais afetam nosso material rodante, que mais retiram trens da operação”, explica o gerente de Material Rodante, Rafael Teixeira. "O foco do treinamento proposto é a padronização das atuações das equipes e o aprofundamento do conhecimento técnico, já que essas falhas não são simples de corrigi-las."

“Nossa meta é que em novembro tenhamos o material dos demais cursos já catalogados nas apostilas para dar continuidade à especialização dos nossos colaboradores em outros temas também muito importantes”, encerra Teixeira.