trem-anima

 

Reunião sobre caso Pinheiro

O gerente operacional em exercício da CBTU Maceió, Jackson Palmeira Melo Júnior, participou, esta semana, de reunião convocada pelo comandante do 59º Batalhão de Infantaria Motorizado, tenente coronel, Rodrigo de Almeida Paim. Trata-se da organização da Operação Alagoas II, coordenada pela Defesa Civil e demais entidades envolvidas com a segurança da população de Maceió em relação à catástrofe pelo afundamento do solo nos bairros Pinheiro, Mutange, Bebedouro e parte do Farol, resultado da exploração de minério pela Braskem.

 

A Operação Alagoas II fará uma simulação em maio de como deve-se agir em caso de situações de calamidade. Essa ação tem a coordenação de interagências como Exército, SAMU, Bombeiro, Polícia Militar, Equatorial, Casal, Aeronáutica, SMTT, além da Defesa Civil.

 

A CBTU participa em razão de ter sua operação de trens e VLTs totalmente afetada na região do Mutange, Bebedouro e Bom Parto, tendo em vista que o local foi desativado e esvaziado, obrigando os usuários de trens a fazerem baldeação por meio de ônibus aumentando, nesta região, em mais de 50 minutos o percurso entre o Centro de Maceió e as cidades de Rio Largo e Satuba.

 

Jackson Palmeira reforçou a importância da Companhia de Trens Urbanos participar da Operação Alagoas II: “como temos operação ferroviária próximo às áreas de risco, a CBTU precisa estar preparada para agir dentro de suas responsabilidades diante de um cenário de tragédia", informou o gerente operacional em exercício. 

 

Maceió, 26 de março de 2021.

Ana Cristina Sampaio

Assessoria de Comunicação

COMAK