trem-anima

 

 

               A CBTU João Pessoa inicia nesta segunda feira, 08, a terceira e última etapa dos serviços de recuperação estrutural da ponte ferroviária sobre o rio Sanhauá, que fica entre os municípios de João Pessoa e Bayeux. Para executar a obra será necessária a interdição provisória do tráfego ferroviário na localidade por pelos menos 14 dias. Nesse período, as viagens ferroviárias acontecerão entre Cabedelo e Alto do Mateus e entre Bayeux e Santa Rita. Para não causar prejuízos aos usuários e completar o percurso da viagem, a CBTU disponibilizará ônibus que sairá da Estação Ilha do Bispo com destino a Bayeux e vice-versa em horário pré-definidos. Desta forma, os passageiros terão garantia da viagem completa por apenas R$ 2,50. A obra representa um investimento da ordem de R$ 626 mil.

                O superintendente da CBTU João Pessoa, Paulo Barreto, ressaltou que toda essa operação é para não causar muitos transtornos aos passageiros do trem urbano. “Com a obra, o nosso usuário não será prejudicado, pois todas as principais viagens regulares serão mantidas. Três VLTs continuarão fazendo a grade horária regular. Um VLT fará o trecho entre as Estações Santa Rita e Bayeux, e dois VLTs farão o trecho entre as Estações Alto do Mateus e Cabedelo. Dessa forma, será possível manter as viagens da grade horária que têm maior demanda”, explica.

                Assim, a grade horária entre as estações de Cabedelo e Alto do Mateus será mantida em quase sua totalidade, sendo suprimidas apenas alguns horários para as estações da Ilha do Bispo e Alto do Mateus, de segunda a sexta e em todas as viagens aos sábados. Já o trecho entre Bayeux e Santa Rita passará a operar com horários especiais durante os serviços de concretagem da ponte, realizando, de segunda a sexta, 16 viagens e não haverá operação aos sábados. Três ônibus, durante a semana, farão viagens expressas complementares entre as estações de Bayeux e Ilha do Bispo. Os horários estão disponíveis nas estações, Aplicativo Meu Trem JP e nas redes sociais da CBTU.

                Durante o período de obras, o passageiro dos trens urbanos ao comprar a passagem receberá um bilhete que dará acesso ao ônibus e a segunda viagem de VLT. Só será permitida a entrada no ônibus de usuários que portarem o bilhete. O trajeto do veículo rodoviário será direto das estações de saída até ao local de embarque, ou seja, não parará durante o trajeto para embarque e desembarque de passageiros fora das estações.

                 De acordo com o coordenador de Acompanhamento e Obras, Pedro Augusto Farias, o projeto estrutural previamente confeccionado, só poderá ocorrer sem a circulação de trens sobre a ponte, por questões de segurança e tempo de cura do concreto. “A ponte apresenta problemas estruturais causados pela ação do tempo. Desta forma se faz imprescindível a sua recuperação com a finalidade garantir um transporte ferroviário seguro promovendo a mobilidade das pessoas, contribuindo para a qualidade e devida e desenvolvimento sustentável”, diz. Os serviços de recuperação da ponte foram iniciados em outubro do ano passado e também contemplam outras duas, a ponte metálica nas proximidades do Porto do Capim, na Capital, e a Ponte sobre o Rio Jaguaribe, em Salina Ribamar, em Cabedelo.

               O sistema de João Pessoa conta atualmente com sete pontes e dois pontilhões, totalizando nove estruturas conjuntamente. Dessas, apenas três se encontram com patologias estruturais. Uma delas, a ponte metálica no Porto do Capim já se encontra completamente recuperada. “Já a ponte sobre o Rio Sanhauá, a qual será objeto da interdição do tráfego ferroviário em questão, está com aproximadamente 70% dos serviços previstos concluídos, e a última, a Ponte Salinas Ribamar, ainda será iniciada.

Confira os horários e suas alterações:

 

BettingRating.in is Best Online Casinos list at India! Asian luck-themed fortune tiger game.