trem-anima

 

 

Realizar um trabalho conjunto com as lideranças comunitárias e convoca-los para ajudar na coibição do arremesso de pedras no Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). É como esse objetivo que a direção da CBTU em João Pessoa realiza neste sábado, 30, às 14h, mais uma viagem de apresentação do novo trem com representantes de associações de bairro e moradores da região lindeira.

 

Segundo o superintendente da CBTU em João Pessoa, Wladme Macedo, a Companhia já registrou o ato criminoso de jogar pedras do trem durante teste noturnos do VLT. Ele pretende chamar as lideranças comunitárias para entender a necessidade de se conscientizar a população no sentido de preservar o patrimônio público. “O VLT é um trem caro, frágil e precisa ser preservado dos atos de vandalismo de algumas pessoas que insistem arremessar pedras contra o trem. Por isso, estamos querendo trabalhar em conjunto com as associações e realizar uma ampla campanha”, afirma.

 

A CBTU vai mostrar as lideranças e a população que a operação do VLT é totalmente diferente dos trens atuais. “Se um vidro de algum carro do VLT for quebrado, o trem, por completo, sai de circulação. Não é como os trens antigos, que a gente só tira o carro quebrado e o trem continua funcionando normalmente. Se isso vir acontecer a população que anda de trem é que será prejudicada por teremos que retirar o VLT para a oficina e retornar a usar os trens antigos”, explica Macedo.

 

Para evitar que as pessoas continuem a jogar pedras do trem, a CBTU está em fase final de elaboração de uma campanha educativa para explicar o funcionamento do VLT, as suas melhorias e as suas fragilidades. “Vamos trabalhar nas ruas, escolas, ongs, associações de classe e bairro e pedir a colaboração de todos, inclusive das prefeituras onde o trem opera e formar um grande exército de defensores do VLT e assim acabar com essa prática criminosa que só traz prejuízos para a população”, completa o superintendente.

 

FONTE: IMPRENSA CBTU-JOÂO PESSOA