trem-anima

 

 
 
O Metrô do Recife está embarcando em uma jornada para tornar-se ainda mais ecologicamente responsável. Com o objetivo de tornar seus prédios autossuficientes na geração de energia elétrica, a Estação Tejipió da Linha Centro, passa a ser parcialmente abastecida por energia solar, proveniente de placas instaladas no local, no projeto piloto que posteriormente pretende alcançar outras estações.
 
Um dos maiores custos operacionais do Metrô do Recife é a energia elétrica, dividida em duas categorias: energia de tração dos trens e energia predial. Cerca de 85% da demanda de energia do Metrô está relacionada à alimentação dos trens, enquanto os edifícios e demais instalações respondem por 15% dessa demanda.
 
 
 
 
 
A Estação Tejipió foi escolhida como ponto de partida do projeto devido a questões técnicas que favorecem a geração de energia. A estrutura do prédio e a reduzida circulação de aves na área tornaram-na um local ideal para implementar o sistema sustentável de geração de energia. “A nova usina de energia solar vai ser utilizada para alimentação de parte das cargas da estação, tais como iluminação, salas técnicas, bombas de água etc. No futuro, apesar de não termos prazo, esperamos que a tração dos trens também seja amparada por este sistema”, pontua o gerente regional I de obras, Adilson Bezerra
 
O sistema, que já está instalado e funcionando, mostra o compromisso do Metrô do Recife em promover a sustentabilidade. Esse projeto não apenas beneficiará o Metrô em termos de economia de custos, mas também contribuirá significativamente para a preservação do meio ambiente e para um transporte público sobre trilhos ainda mais ecológico.